domingo, 27 de junho de 2010

Caixa antiga

Pego na laranja.
Está ácida quase de certeza, mas não importo.
Estou a tirar fotografias de uma velha caixa, uma cápsula imaculada do tempo, que sobreviveu por entre mudanças de casa, de países e cidade e, pior, por repentinas e violentas mudanças de humor.
Tiro a casca da laranja devagar.
Encontro um boneco antigo e sorrio. Está (mal) remendado, mas sobreviveu na mesma. Ponho-o no meu colo.
Tiro um gomo da laraja e como-o.
Eu sabia: está mesmo ácida.
Vejo fotografias antigas: a jogar à apanhada, empoleirada nas árvores, sempre com um sorriso.
Pouso a laranja no prato que está em cima da mesa desde ontem, à espera de ser usado por alguém ou de voltar a ser arrumado.
Saio de casa e vou comprar um álbum. Não sei porquê, mas vou.
Volto, a laranja está no mesmo sítio, tal como a deixei, em parte graças a todos os antioxidantes que possui e não pela minha vontade. Mas isso não importa nada.
Ponho as fotografias todas no álbum, calmamente. Legendo-as, ridiculamente, como sempre fiz.
Arrumo a caixa, acabo de comer a laranja.
Fecho o álbum, ponho-o numa gaveta, vou dar uma volta.
O peluche caiu à muito e espera que eu repare nele, no meio do chão, com o seu sorriso cosido.


Exactamente. É sempre assim. Deixo de me importar com os maus momentos da vida, porque me lembro sempre de que há uns bons. É assim que a vida continua. Que a arrumamos e continuamos a andar.
Só me esqueço (sempre) da infância, ali perdida no meio do chão, com o seu sorriso eterno e cativante.

SM**Cappuccino
(troco a imagem assim que arranjar uma foto ou assim parecido com o que queria retratar)

4 comentários:

F. G. disse...

adorei * tão bem escrito ! Parabéns :) beijinhos

disse...

oh, quão fico contente ao saber isso. (:
obrigada :)
beijinho

Sofia Carvalho disse...

Lindo Sofia! consegues retratar um momento do quotidiano cheia de magia e poesia. Adorei ler querida!
Beijinhos da sofia para a sofia

marinaebrunaartes disse...

Ola!
Esta lindo!!
xau..