sábado, 18 de setembro de 2010

Batidos de fruta e especiarias

Se me fores procurar a casa, aviso-te que já lá não estou.
Fui para o pontão, o nosso pontão que é de toda a gente que por lá passa. E não é de ninguém.
Fui relembrar as nossas tardes com sabor a canela, arrepios de laranja e cores doces.
Relembrar os momentos que nunca pudeste entender, embora eu entendesse pelos dois.
Relembrar tudo o que fazia, contrariada, desejando estar nos campos de kiwi onde cresci a olhar o rio pintado com leves reflexos de baunilha.
Relembrar o bolo que não gostaste, que nem sequer provaste.
Relembrar que costumava associar cores e sabores a momentos especiais.
Relembrar que adorava quando me dizias que o meu cabelo era chocolate derretido, com notas de limão, reflexos de caramelo e tons de paprika.
E, entretanto, em reflexões onde tu não entravas, lembrei-me que cozinhar não envolvia livros, nem medidas, nem regras, apenas o cheiro que me deixava antever o sabor, a cor a aromarizar, a textura aveluda de algo que outrora me escapava pelos dedos.

Se me fores procurar a casa, aviso-te que já que estou na cozinha.
E que, ao contrário de todas as outras vezes, não, não te vou deixar entrar. Nem sequer vou ouvir a campainha.

SM**Cappuccino

1 comentário:

F. G. disse...

Relembrar é bom :) Beijinhos querida.