segunda-feira, 12 de abril de 2010

Tiny stars

Deixa-me ouvir.
Sinto saudades destas melodias repenicadas
De quando vens ter comigo.
O meu coração a acelarar em tom staccato,
As minha mãos a tamborilar na mesa.

Os meus olhos a sorrirem,
Mais do que o lábios,
Mais do que a própria cara.
Brilham, e mais do que as estrelas.

As estrelas,essas, consolam-me.
Aprendi a ouvi-las.
Elas cantam, sabes?
E falam, e dançam, e riem.
Riem muito, e deixam-me rir com elas.

Mas elas não cantam para ti.
Porque eu avisei-te,
Avisei-te e tu não quiseste saber.
Ignoraste as minhas pequenas sinfonias,
Foste embora sem qualquer ritmo ou tom,
Apenas mais umas linhas para continuar a escrever a minha música.

Mas, sabes? Não faz mal.
As estrelas ajudam-me.
Elas ajudam-me sempre.
E há tantas aqui na Terra, ao meu lado...
Mas tu não queres saber. Nem sabes que elas existem.

SM**Cappuccino

5 comentários:

F. G. disse...

Muito bonito como sempre :)

Pedaços de Tempo disse...

Estrelas da nossa vida...
dias há que não as vemos, ou,será que simplesmente não as queremos ver?..


Gostei :)

Bom fim-de-semana,
CR/de

Sandra disse...

tu escreves tão mas tão bem sofiii!!
eu tou a espera q me mandes um mail c novidades :o porque nao sei qual é o mail q usas (tenho os teus 2) váááá, mandaaaa.
e vem ao verããão na madeiiiraaa ;;

beijinhoooo

mar disse...

Muito obrigada, vou seguir o teu também. (adoro esta música, ahah) :D

marta filipa disse...

"Mas elas não cantam para ti.
Porque eu avisei-te,
Avisei-te e tu não quiseste saber.
Ignoraste as minhas pequenas sinfonias,
Foste embora sem qualquer ritmo ou tom,
Apenas mais umas linhas para continuar a escrever a minha música."

(: