sábado, 15 de maio de 2010

Pink

Imagina uma caixa cheia de tinta vermelha.
Vermelho, daquele vermelho mesmo vivo.
Vermelho, daquele vermelho paixão e comum, mas apaixonante e sedutor.
Vermelho.
Deixem cair uma pequena gota de branco.
Branco inocente.
Branco puro, paz, perfeição.
Branco.
E outra, e outra.
E, de repente, já não têm tinta vermelha, nem branca, têm rosa.
Um rosa perfeito e ingénuo, a mais bela combinação que poderíam ter criado.

Mas sabem?
O vermelho não desapareceu. Nem o branco.
Eles apenas se reiventaram. Sem eles, não haveria rosa.
Mas eles não perderam o seu "Eu", eles são "Eles", mas muito melhores.
Combinados, novos, magníficos.
(Porque é que não podemos todos ser um bocadinho de vermelho que se transforma em rosa?)

SM**Cap
(Demasiado aterefada para escrever o -puccino...)

8 comentários:

Nés, disse...

é uma questão muito pertinente que recai sempre no meu pensamento. quando nos fundimos, perdem-se partículas do nosso ser. Por isso é que o evito-o. É preferível ser-se combinações apenas, junções.

Nés, disse...

esqueci-me de dizer que conseguiste explicar muito bem o que querias dizer, mas com uma subtilidade perfeita.

Sofia Carvalho disse...

Boa pergunta Sofia;) De qualquer das formas acho que todos temos uma aura, e essa aura tem várias cores dependendo da nossa disposição. E Quem sabe se e tu não somos portadoras dessa aura, ter um bocadinho de vermelho que de vez enquando se transforma em rosa;)
Beijinhos da sofia para a sofia;)

Meio Cheio disse...

nem toda a gente está disposta a deixar ser contagiada por uma gota ou outra de branco...os que são acredita que são mais felizes...se fores já é bom para ti =)

Beijo*

Sandra disse...

porque nao? se calhar até podemos e ainda não o descobrimos!
a tua escrita é uma delicia sofii :)

muitos beijinhos ***

© color dream , disse...

muito obrigada *-*

F. G. disse...

Gostei imenso ;)

disse...

tens toda a razão.
mas por vezes, é amis forte que eu própria :s

beijinho