terça-feira, 29 de setembro de 2009

Dewey

Para todas as pessoas que precisam. Que precisam.
Para todas as que estão "mal de espírito".
E em especial para a Maria Francisca (a minha Patita).
Na nossa sociedade, as pessoas acreditam que têm de "fazer" alguma coisa para serem reconhecidas, e com isto quero dizer alguma coisa óbvia e, de preferência, filmada. Espera-se de uma cidade famosa que tenha sobrevivido a um tsunami e a um incêndio florestal, ou produzido um presidente, ou sido cenário de algum crime horrível. Espera-se de um gato famoso que tenha salvado uma criança de um edifício em chamas, encontrado o caminho de casa depois de ter sido deixado do outro lado do país, ou que consiga miar o hino nacional. E esse gato não pode ser só heróico e talentoso, tem também de ter jeito para a comunicação social, ser atraente e ter um bom agente, ou nunca aparecerá no The Today Show.
Dewey não era assim. Não executava feitos espectaculares. Não havia ninguém a empurrá-lo para o sucesso. Nós não queríamos que ele fosse nada mais do que o adorado gato da biblioteca de Spencer, Iowa. E era só isso que ele queria, também. Só fugiu uma vez, não foi mais longe que dois quarteirões e mesmo isso foi longe de mais.
Dewey não era especial por ter feito qualquer coisa extraordinária, mas porque era extraordinário. Era como uma daquela pessoas aparentemente vulgares que, depois de as conhecermos melhor, se destacam da multidão. São aquelas pessoas que nunca faltam ao trabalho, nunca se queixam, nunca pedem mais do que a sua quota parte. São aqueles raros bibliotecários, vendedores de automóveis e empregadas de mesa que prestam um serviço excelente por princípio, que vão além das suas obrigações porque tem uma paixão pelo trabalho. Algumas ganham prémios; outras ganham muito dinheiro; a maioria passa despercebida e é tomada como certa. Os empregados de loja. Os caixas bancários. Os mecânicos de automóveis. As mães. O mundo têm tendência a reconhecer aqueles que são únicos e que dão nas vistas, os ricos e egocêntricos, não aqueles que fazem coisas normais extraordináriamente bem. Dewey tinha origens humildes; sobreviveu a uma tragédia; encontrou o seu lugar. Talvez essa seja a resposta. Ele encontrou o seu lugar. A sua paixão, o seu objectivo, era tornar esse lugar, por mais pequeno e fora de mão que pudesse parecer, um lugar melhor para todos.
(...)
Era assim que Dewey funcionava. Conquistava corações dia após dia, uma pessoa de cada vez. Nunca excluía ninguém nem tomava ninguém como certo. Ele não era apenas mais um gato a quem as pessoas faziam festas e que nos fazia sorrir. Todos os utilizadores regulares da biblioteca, absolutamente todos,sentiam que tinham uma relação única com Dewey. Ele fazia toda a gente sentir-se especial."
(in Dewey, de Vicki Myron)

Porque tu és especial e sabes disso. As melhoras de tudo.
SM** Cappuccino

P.S: Peço imensas desculpas pela ausência e falta de comentários, mas é excesso de trabalho XD
P.P.S: E pela extensão do texto, mas tinha mesmo que ser

6 comentários:

lígiapereira disse...

muito obrigada, fico contente por darem valor ao que escrevo :)

beijinhos

Maria Francisca disse...

Obrigada.
Para quê dizer-te todas as palavras que não valem a pena?
2008/2009, fica sempre. Prometo, tu sabes.
Vou ser a Patita. Ontem, hoje e amanhã. E sempre assim. Até a memória não deixar mais tempo e acabar tudo.
Mas como eu planeio morrer muitooo velhinha, cheia de amigos, netos, filhos, pessoas à minha volta (incluindo o meu marido, ahah) não vai fazer mal. :)
[u]Sisters Good Wave[u/]
A-D-O-R-O-T-E!

Pedaços de Tempo disse...

Olá Only me,

Obrigado pelos teus comentários!
Também eu tenho andado com excesso de trabalho, e como tal, não tenho deixado os meus habituais comentários... sorry..

A Magi está bem e recomenda-se, obrigado! Ela está preparar um novo desenho. Desta vez, um cão para proteger a casa ehehe...

Estás desculpada pela extensão do texto, pois, é uma bonita homenagem que fazes a Dewy.

Ah! penso que no próximo dia 12 (dia mundial da criança) terei mais uma bela novidade no meu blog.
A ver vamos...

Bjs e fica bem,
CR/de

Sandra disse...

tão querida Sofii :)

beijinho

ps, saudades!!!!!

Sandra disse...

Olá!
É so para te informar que mudei o nome do meu blogue, e que a partir de hoje o link passa a ser: http://go-outandlovesomebody.blogspot.com/

beijinhos! :) *

Raquel disse...

oh gostei imenso e tou contigo francisca!